ACESSIBILIDADE:
Acessibilidade: Aumentar Fonte Acessibilidade: Retornar Fonte ao Tamanho Original Acessibilidade: Diminuir Fonte
Ícone do YouTube Ícone do Facebook Ícone do Instagram Ícone do Twitter Ícone do Tik Tok
Ícone Sanduíche para Navegação
Logotipo do Projeto Cartografias de Boas Práticas da Rede Navegue pelo mapa e conheça as diferentes ações escritas e promovidas por profissionais de toda a nossa Rede.
Boas Práticas
Midiaeducação
Polo audiovisual para a inclusão social
Informações
Relato
Resultados Observados
UNIDADE DE ENSINO
Na Grécia - 4ª CRE
Av. Brás de Pina, 1614 - Vila da Penha
AUTOR(ES)
Luiz Claudio Motta Lima
Sou professor de Geografia, com mestrado concluído em 2006 na Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e cineclubista. Atuo desde 2001 nas áreas do audiovisual e da educação. Sou um dos fundadores e organizadores do Cineclube Subúrbio, no bairro de Vista Alegre, Zona Norte do Rio. Também sou professor de Educação Audiovisual no Núcleo de Arte Grécia (4ª CRE), em Cordovil, desde 2003. Desde 2008 atuo no Cineclube Grécia, no âmbito do projeto Cineclube nas Escolas
CARGO/FUNÇÃO DO AUTOR
Professor de Geografia I
ANOS/GRUPAMENTOS ENVOLVIDOS
5º ano
6º ano
7º ano
8º ano
9º ano
OBJETIVOS

  • Consolidar com o audiovisual a prática educativa que já vem construída na unidade escolar desde 2003. A partir da prática, podemos perceber a integração entre os alunos e a inclusão de pessoas com deficiência.

HABILIDADES
6º ano - Geografia - Identificar no estado do Rio de Janeiro marcas de contribuições culturais e econômicas de grupos de diferentes origens, destacando os povos indígenas e quilombolas.
7º ano - Artes Visuais - Valorizar, a partir de análises, o patrimônio cultural, material e imaterial de culturas diversas, em especial a brasileira, incluindo suas matrizes indígenas, africanas e europeias, de diferentes épocas, favorecendo a construção de vocabulário e repertório relativos às diferentes linguagens artísticas. Analisar aspectos históricos, sociais e políticos de produção artística, problematizando as narrativas eurocêntricas e as diversas categorizações da arte (arte, artesanato, folclore, design etc.); Relacionar as práticas artísticas às diferentes dimensões da vida social, cultural, política, histórica, econômica, estética e ética. Identificar pela apreciação práticas musicais diversas reconhecendo os usos e as funções da música em diversos contextos de circulação, especialmente da vida cotidiana.
8º ano - Língua Portuguesa - Distinguir um fato de uma opinião
PERÍODO DE REALIZAÇÃO
Fevereiro/2003 até atualmente
PÁGINA(S) DA PRÁTICA/PROJETO NA INTERNET

Em 2022 buscamos argumentos tanto para produções com temas sobre a valorização do Rio de Janeiro como com críticas sobre a situação atual da cidade. Com as facilidades proporcionadas pelas câmeras digitais e celulares, entre outros recursos, os alunos tiveram a oportunidade de produzir e exibir pequenas produções que podem ser assistidas por um número cada vez maior de espectadores em sites como YouTube e TikTok.

Mas, embora as facilidades tivessem aumentado, foram detectados problemas como um número grande de imagens sem resolução, sem enquadramento adequado, com movimentos bruscos e, principalmente, sem demonstrar qualquer preocupação com a pessoa filmada, o que gerou discussões éticas sobre o fazer das produções. Para nós, foi um desafio e tanto realizar, com poucos recursos financeiros, uma produção audiovisual que possibilitasse a comunicação com o público através de uma linguagem audiovisual adequada, cuja construção surgiu no final do século XIX e foi se consolidando através de experiências fílmicas dos dias de hoje. Sem contar que nossos alunos tiveram a oportunidade de organizar o Cineclube Grécia que, desde 2008, programa sessões de cinema com a participação dos colegas da escola e do Núcleo de Arte Grécia. Nessas sessões, após as exibições, os alunos participam de um debate que geralmente conta com a presença de alguém da equipe do filme ou de um convidado especial. Ou seja, nosso projeto visa, a partir do audiovisual, buscar a inclusão social das turmas.

Criamos condições para que os alunos compreendam o desenvolvimento da linguagem audiovisual por meio de análises que evidenciem a evolução do cinema e do vídeo. Além disso, os alunos devem utilizar os equipamentos (câmera de vídeo, máquina fotográfica, celular, tripé etc.) para praticar e elaborar o próprio produto audiovisual (curta de ficção, curta-documentário, roteiros, entrevistas etc.). Através dos temas propostos, eles são incentivados a se expressar através da linguagem audiovisual para buscar uma forma melhor de se relacionar na sociedade.

Com tudo isso, percebemos também uma interação maior entre os alunos, principalmente no que diz respeito à inclusão das turmas com alunos com necessidades especiais.

Registros
IMAGENS
A Turma de Inclusão na prática de criação de roteiro e stryboard
Aluna com Autismo da turma de inclusão fazendo desenho do storyboard.
Filmagem do curta-metragem sobre exclusão social.
VÍDEOS
Envie sua mensagem
E aí, professor(a)?

Gostou dessa ação, tem alguma sugestão ou quer tirar alguma dúvida com este(a) professor(a)? Mande uma mensagem para ele(a) aqui. As Cartografias também consistem neste espaço de trocas e compartilhamentos do que se produz na Rede Municipal de Educação carioca.