26 Janeiro 2015
0
0
0
s2sdefault
 

Que tal saber ainda mais sobre a história do Rio de Janeiro, por meio de uma perspectiva menos convencional? Acompanhar a evolução dos meios de transporte usados desde as épocas remotas do Brasil colonial até hoje é uma maneira curiosa e dinâmica de viajar no tempo e compreender as transformações socioeconômicas pelas quais a cidade passou. Para isso, selecionamos cinco museus onde é possível mergulhar nessa história:

aero21) Museu Aeroespacial

Inaugurado em 1976, o museu preserva a memória e a cultura da aeronáutica brasileira, destacando a obra e a contribuição daqueles que fizeram a história da aviação. O espaço, que integra o campus da Universidade da Força Aérea, é bastante amplo: um prédio de dois andares e cinco hangares anexos. As salas de exposição do prédio abrigam coleções de pioneiros da aviação e o salão principal reúne as aeronaves mais antigas do museu. Nos cinco hangares também estão expostas aeronaves de relevante valor histórico e tecnológico. O museu oferece, ainda, o serviço de visitas guiadas, que devem ser agendadas com um mês de antecedência na Seção de Recursos Educativos.

Av. Marechal Fontenelle, 2.000, Campo dos Afonsos.
Terça a sexta-feira, das 9h às 15h; sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 16h.
Entrada gratuita.
Tel.: (21) 2108-8954.

 

2) Museu do Bonde

Os bondes fizeram parte da história do Rio e chegaram a ser utilizados como o principal meio de transporte da cidade! Mais do que merecido que houvesse um museu dedicado a eles, não é mesmo? Lá, podem ser vistos objetos como campainhas e relógios originais, balaústres, réplicas em miniaturas e uniformes de condutores. A trajetória dos bondes na cidade também é contada por meio de um vídeo, com crônicas e músicas feitas em sua homenagem. E tem mais: fotos de paisagens do Rio antigo e um acervo iconográfico que remete à época em que os carros eram movidos por tração animal.

Rua Carlos Brant, 14, Santa Teresa.
Diariamente, das 9h às 16h30.
Entrada gratuita.
Tel.: (21) 2222-1003.

 

teste naval ok3) Museu Naval

O descobrimento, a colonização e a maioria das invasões e ameaças ao país vieram do mar: daí a importância da história naval brasileira. A exposição permanente O Poder Naval na Formação do Brasil tem em seu acervo maquetes de navios, canhões resgatados de navios naufragados, figuras de proa, medalhas, entre outros objetos. No Pátio d'Armas encontra-se o móbile Aves dos Mares do Brasil, com 52 diferentes espécies de aves que sobrevoam nossos mares. O segundo andar do prédio abriga exposições temporárias e a Sala de Educação, destinada a receber turmas de escolas.

Rua Dom Manuel, 15, Centro (próximo à Praça Quinze).
Terça a domingo, das 12h às 17h. 
Entrada gratuita.
Tel.: (21) 2104-5506.

 

4) Museu do Trem

Fechado por quase dez anos para a construção do Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), erguido no mesmo terreno, o museu foi reaberto em 2013. Os destaques são: a Baroneza (com “z”, de acordo com a grafia da época) – primeira locomotiva a trafegar no Brasil; o carro imperial – fabricado na Bélgica para servir ao imperador d. Pedro II; e o carro presidencial que serviu a Getúlio Vargas na década de 1930. O acervo também conta com relógios de estações, faróis de locomotivas e equipamentos mecânicos para trens e para a construção de ferrovias.

Rua Arquias Cordeiro, 1.046, Engenho de Dentro.
Terça a sexta-feira, das 10h às 12h e das 13h30 às 16h; sábados, das 13h às 17h.
Tel.: (21) 2269 5545.

 

Berlinda em destaque - Roberto Alves5) Museu Histórico Nacional

O museu mantém em seu acervo permanente a exposição Do Móvel ao Automóvel: Transitando pela História, que resgata veículos de transporte terrestre, tração humana e animal que circularam pelas ruas do país, sobretudo no Rio de Janeiro. Trata-se de uma das mais importantes coleções do gênero no Brasil, na qual podem ser vistas liteiras, berlindas, carruagens e até um dos primeiros automóveis a circularem na primeira década do século XX. Ao todo, são apresentadas ao público 29 peças. Aos domingos, a entrada é gratuita para todos. Vale a pena conferir!

Praça Marechal Âncora, s/nº, Centro.
Terça a sexta-feira, das 10h às 17h30; sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h.
Ingresso: R$ 8. Entrada gratuita para alunos e professores das escolas públicas federais, estaduais e municipais.
Tel.: (21) 3299-0324.

Mídias Relacionadas
Relacionados
Mais Recentes