26 Outubro 2018
0
0
0
s2sdefault
 
Arremesso de peso foi uma das modalidades praticadas pelos alunos (Foto: Assessoria de Articulação Pedagógica - AAP/MultiRio)

Arremesso de peso, corridas de tampinha e de bicicleta, “ladobol” e até slackline – com o auxílio dos professores – foram algumas das modalidades disputadas por crianças de turmas pré I e pré II nos Jogos da Educação Infantil (JEI) da 8ª CRE, realizados entre os dias 23 e 25 de outubro, na Vila Olímpica Mestre André, em Padre Miguel. Ao todo, 26 unidades escolares participaram do evento – três creches, 12 Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDIs) e 11 escolas com Educação Infantil. Cada uma pôde inscrever um número máximo de 10 alunos para participar das atividades. 

A abertura dos JEI, na terça-feira (23), seguiu o roteiro de grandes eventos esportivos: desfile de abertura com as “delegações” (escolas), execução do Hino Nacional e até mesmo um juramento coletivo, em que as crianças se comprometeram com a diversão, o respeito às regras e aos colegas. Entusiasmados, os pequenos atletas carregavam tochas, usavam camisetas, coletes ou viseiras, todos personalizados, e seguravam cartazes com o nome da unidade que representavam.

Segundo Diala Azevedo, gerente de Educação da 8ª CRE e idealizadora do evento, a iniciativa preenche uma lacuna na Educação Infantil e busca valorizar o profissional de Educação Física. “Percebi que havia poucas ações nesse segmento voltadas a essa disciplina. Além disso, os Jogos destacam o trabalho do professor, que não é apenas o de soltar a bola para as crianças brincarem”, disse Diala, que assumiu a gerência em abril deste ano. 

As crianças divertiram-se em atividades praticadas no dia a dia escolar (Foto: AAP/MultiRio)

Professor de Educação Física e assistente da gerência de Educação da 8ª CRE, Fabiano Duarte de Magalhães falou sobre a concepção do evento. “É um formato diferente. Valoriza a brincadeira, a socialização, o respeito às regras, sem ser tão competitivo. Escolhemos as modalidades a partir de atividades realizadas juntos com os alunos na escola. Todas trabalham com pilares da Educação Física, como força, equilíbrio e coordenação motora”. 

Fabiano e outros três professores da disciplina – Felipe Rocha dos Santos, Arthur Pires, Bianca Mathiassen – compõem a equipe responsável por formular o projeto dos Jogos da Educação Infantil. No total, a organização dos JEI contou com a colaboração de um time de 12 professores de Educação Física.

Ao pontuar que a Educação Infantil não é contemplada nos Jogos Estudantis da Rede, Célia Regina de Oliveira, da equipe da assessoria de Educação e Esporte da SME-Rio, exaltou a iniciativa da 8ª CRE. “Estou encantada, principalmente pelo fato de as crianças praticarem atividades desenvolvidas na própria escola. Também estou ansiosa para tirar muitas fotos deles em ação!”, entusiasmou-se.

Os atletas dos Jogos da Educação Infantil

O EDI Professora Maria Cecilia Ferreira foi uma das unidades que participaram do evento. Alyson Felipe da Silva Barcelos, 6 anos, conduziu o “estandarte” de sua escola, e era um dos mais animados. “Com meus amigos, o que mais gosto de jogar é ‘queimado maluco’. Na escola, eu gosto muito de brincar de ‘galinha choca’. Hoje, aqui, eu vim para competir. Competir é tipo... jogo, tipo pique-pega”, explicou o aluno.

Perguntado sobre sua habilidade com cores, por causa de uma das modalidades disputadas – corrida das cores -, em que as crianças devem colocar bolinhas dentro de bambolês da cor correspondente, Alyson Felipe mostrou confiança. “Eu sei as cores até em inglês! Pink, blue, red, black...”. 

Yago Abraão foi um dos primeiros alunos a "encarar" o slackline (Foto: AAP/MultiRio)

Sua mãe, Juliana da Silva, o levou até a Vila Olímpica para acompanhar de perto o evento. “É uma iniciativa muito legal, que estimula nas crianças o gosto pela atividade física, por praticar esportes. O Felipe está muito animado, ainda mais por sair da escola dele e vir até aqui”, conta a responsável. 

Aluno do mesmo EDI, Yago Abraão Moreira Pereira de Castro, 5 anos, gosta de brincar de futebol e no parquinho. O pequeno esbanjou coragem no slackline, ainda que com o auxílio dos professores. “Não fiquei com medo, mas acho que vou colocar uma piscina de bolinhas embaixo do elástico. Aí, se eu cair, é dentro da piscina! Compra uma para mim, mãe?!”, perguntou, sob o aceno de concordância da mãe, Maria Cristina Peres da Silva.

Ao final dos Jogos, todas as crianças participantes receberam medalhas.

Mídias Relacionadas
Relacionados
Mais Recentes