28 Abril 2021
0
0
0
s2sdefault
 
QMR carrinho350

Um dos grandes desafios das escolas, durante a atual pandemia de Covid-19, tem sido o de conquistar o engajamento de seus alunos às atividades pedagógicas propostas. Além das adversidades relacionadas à adaptação dos professores ao ensino remoto e às desigualdades sociais que impedem que todos tenham conexão e equipamentos adequados, parte expressiva dos estudantes tem dificuldade em construir uma rotina autônoma de estudos.

Inserida nesse contexto, Raquel Oliveira de Castro, professora de Língua Portuguesa da EM Francisco Manuel (2ª CRE), com turmas no 6º e 7º anos, começou a pensar em estratégias para ampliar o engajamento de suas turmas. Um dos obstáculos que a professora observou, nesse período de ensino remoto, é o de desenvolver atividades à distância sem conhecer os alunos e, ainda, lidar com a dificuldade que muitos deles têm para acessar a plataforma utilizada pela escola.

Os atuais alunos do 6º ano, por exemplo, são oriundos de outras escolas e ela nunca os viu pessoalmente: “O ensino remoto impõe mudanças em minha prática e me exige adaptações. Um dos desafios é buscar, nas ferramentas digitais disponíveis, um meio de quebrar a frieza imposta pela distância e proporcionar prazer ao conhecimento”, conta.

Até antes da pandemia, Raquel Castro não tinha muita familiaridade com as ferramentas digitais. Mas como sempre fez uso de jogos e quiz em suas aulas presenciais, e os alunos gostavam muito, vasculhou a internet a fim de encontrar aplicativos que pudessem viabilizá-los de uma maneira fácil de produzir.

"Sempre gostei de trabalhar com jogos e quiz pelo fato de levarem uma certa leveza à realidade árdua e estressante. São elementos lúdicos que despertam prazer no aluno e podem estimular o interesse em aprender”, diz a professora, lembrando que, nos tempos de aulas presenciais, suas turmas vibravam quando ela, por exemplo, usava uma espécie de bingo para dirimir dúvidas sobre verbos e fixar a aprendizagem.

Quiz + MultiRio + Rioeduca na TV

Navegando pela internet, Raquel Castro encontrou um aplicativo gratuito, o Kahoot, que achou de fácil manuseio para produzir quiz em linguagem digital. Fora isso, descobriu, na MultiRio, um grande acervo online que, segundo ela, tem sido de grande ajuda: "Além da variedade e da qualidade dos materiais, os conteúdos são alinhados com o Currículo Carioca e têm linguagem bem acessível”, avalia. Ou seja, em vez de apresentar aos alunos documentos escritos para que façam atividades a partir deles, a professora utiliza os recursos da MultiRio e do Rioeduca na TV, disponíveis online e formatados de maneira atrativa, para desenvolver um quiz pedagógico em linguagem digital. Com isso, Raquel tem conseguido aumentar a adesão dos alunos às atividades remotas.

QMR cartelaquiz
Uma das perguntas do quiz sobre fábulas. Há outras cartelas com mais alternativas de resposta.

Como Raquel Castro une conteúdos da MultiRio e do Rioeduca na TV aos quizzes que desenvolve no Kahoot? Com base no currículo do ano para o qual dá aula, solicita que a turma assista a uma videoaula ou consulte algum material disponibilizado pela MultiRio. Depois, pede que respondam ao quiz que ela desenvolveu no aplicativo. Exemplos: os alunos assistem à videoaula Confabulando e a professora faz um quiz sobre as características das fábulas; ou assistem à série de animação Juro Que Vi para responderem a um quiz de interpretação de texto; ou leem um conto do livro online Arte dos Contos, também disponível no Portal MultiRio, para responderem a um quiz sobre o gênero literário. "Inúmeros componentes curriculares podem ser trabalhados dessa forma", diz a professora.

Questões pedagógicas

A professora da EM Francisco Manuel atenta para o fato de que um quiz não deve ser tratado como mera aferição de conteúdo. É preciso alinhá-lo ao desenvolvimento de habilidades previstas na BNCC e no Currículo Carioca, tais como, por exemplo, capacidade de concentração, identificação da finalidade do texto, dedução dos conteúdos implícitos etc. “Os objetivos variam de acordo com o tema do quiz”, lembra.

Segundo ela, o aplicativo Kahoot também gera um relatório (individual e coletivo) que facilita a avaliação da atividade pelo professor. A planilha vem com dados como grau de dificuldade, desempenho e tempo que cada aluno levou para responder as questões. Outra vantagem – diz Raquel Castro – é que não existe empate, pois o aplicativo cruza os dados de tempo e acerto. Enquanto o jogo estiver ativo, não existe vencedor do quiz, mesmo que os primeiros alunos obtenham 100% de acertos, o que estimula a participação, ainda que tardia.

Raquel Castro ainda lembra que há vários livros acadêmicos que ajudam o professor a refletir sobre o uso de games, quizzes e outras atividades lúdicas a partir de bases pedagógicas. Entre os que já leu, ela dá a dica de dois:

- MACEDO, Lino de; SÍCOLI, Ana Lúcia; PETTY e PASSOS, Norimar Christe. Os jogos e o lúdico na aprendizagem escolar. Porto Alegre: Artmed, 2005.

- ANTUNES, Celso. Jogos para a estimulação das múltiplas inteligências. 20ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

Dicas para fazer o quiz

O quiz é uma atividade fácil de ser elaborada pelo professor e permite uma série de possibilidades de uso, mas, como lembra Raquel Castro, precisa partir de um objeto específico: uma videoaula, um programa de TV, um curta de animação, um podcast, um conto online etc...

A MultiRio oferece milhares de possibilidades de objetos em seu Portal, em seu canal do YouTube e no Assista MultiRio, onde podem ser encontrados centenas de vídeos, inclusive de animação. Além do objeto, o professor também precisa definir os objetivos da atividade e as habilidades que pretende desenvolver.

Fique atento aos seguintes pontos:

Quizz Raquel250
Raquel Castro. Acervo pessoal

- Não se esqueça de nomear a atividade com um título objetivo, que seja fácil de ser identificado pelo tema e para a turma a qual se destina.

- As questões devem ser objetivas e com respostas curtas.

- A versão gratuita do Kahoot só permite múltipla escolha ou verdadeiro ou falso. Use a múltipla escolha mesmo nas questões de verdadeiro ou falso, escrevendo as alternativas em português, pois, do contrário, elas aparecerão em inglês.

- Faça uma cópia da atividade, antes de compartilhá-la.

- Se for usar o quiz para várias turmas ao mesmo tempo, faça novas cópias, pois há um número limitado de jogadores para cada quiz. Sem isso, também ficará mais difícil identificar os alunos e avaliar a performance da turma.

- Se usar o quiz como atividade assíncrona, dê um prazo elástico para os alunos responderem, já que muitos costumam não ter conexão adequada e equipamentos (notebook, celular, tablet ou PC) facilmente disponíveis.

- O Kahoot permite anexar fotos e vídeos. Mas lembre-se de que isso torna o arquivo do quiz mais pesado e que muitos alunos têm dificuldade de conexão. Use esse recurso apenas quando a imagem acrescentar informação ou servir de pista para a resposta. Caso esteja desenvolvendo a atividade a partir de um vídeo, o melhor é colocar apenas o link.

- Envie a atividade para o aluno, com o passo a passo do que ele deve fazer. Frise que o quiz precisa ser identificado com nome e sobrenome (MariaSilva, por exemplo), pois, do contrário, terá dificuldade em saber quem fez a atividade.

Aproximação com o aluno

Raquel Castro ainda dá mais uma dica: há vários tutoriais e videoaulas que explicam o passo a passo da utilização do Kahoot. Basta fazer a busca: “Como a versão gratuita está em inglês, ter assistido às aulas, em português, me ajudou muito”. Ela também lembra que o primeiro quiz foi mais trabalhoso de ser feito, pelo fato de ainda não estar familiarizada com o aplicativo. “Mas, a partir do segundo, tudo ficou mais fácil”, diz. A professora da EM Francisco Manuel ainda atenta para o fato de que a utilização de jogos e quizzes não são solução para todos os problemas enfrentados no ensino remoto, mas que ajudam a torná-lo mais agradável, alegre e descontraído, contribuindo para uma maior aproximação do aluno.

Mídias Relacionadas
Relacionados
Mais Recentes